A primeira chegada em alta montanha do Giro d’Italia mostrou o principal favorito, o ciclista esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma), na defensiva, cedendo pouco tempo na longa subida para o Lago Serrú.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaEm muito bom plano está o ciclismo da Eslovénia, já que Jan Polanc (UAE Emirates) segurou a liderança, mostrando bastante garra na ascensão final, após excelentes descidas das anteriores duas montanhas da 13.ª etapa do Giro d’Italia.

O triunfo do dia acabou por ir para o russo Ilnur Zakarin (Katusha Alpecin), que integrou uma numerosa fuga formada desde cedo nesta longa tirada de 196 quilómetros. Demorou 5:34.40 horas de Pinerolo ao Lago Serrú (a 2.237 metros de altitude), no que foi a primeira grande etapa alpina deste ‘Giro’, o que lhe permitiu subir a terceiro da geral, atrás dos dois eslovenos.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaZakarin deixou a 35 segundos o espanhol Mikel Nieve (Mitchelton-Scott) e a 1.20 minutos o também espanhol Mikel Landa (Movistar), segundo e terceiro, respetivamente.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaO colombiano Richard Carapaz (Movistar), a 1.38 minutos, e o holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo), a 1.45, também ganharam alguns ‘pós’ a Roglic, que entrou imediatamente depois, com o polaco Rafal Majka (BORA-hansgrohe) e o italiano Vincenzo Nibali (Bahrain Merida), muito crítico da forma de correr do rival esloveno.

Roglic já identificou Nibali como o seu rival mais ‘complicado’ e não para de o marcar.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaNão se esperava tanto de Polanc, que concluiu a dificílima etapa em 15.º, a 4.39 do vencedor. Conserva a camisola rosa, com 2.25 minutos de vantagem sobre Roglic, enquanto Zakarin ascendeu a terceiro, a 2.56, à frente de Mollema, Nibali, Carapaz, Majka e Landa.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaLanda, chefe de fila da Movistar – também é a do equatoriano Carapaz -, a mais forte equipa em prova, subiu nove lugares e já está no ‘top 10’ e com o pódio na mira. O basco compensou bem o muito que perdeu nos dois contrarrelógios já realizados.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaNo plano totalmente oposto, estão o britânico Simon Yates (Mitchelson-Scott) e o colombiano Miguel Angel Lopez (Astana), o terceiro do ‘Giro’ do ano passado. Um sem capacidade de repetir as prestações alpinas do ano passado, e o outro sem equipa que o recoloque bem após um problema com a bicicleta.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaQuanto ao português Amaro Antunes (CCC), que não é um especialista de montanha, fez uma etapa ao seu nível e foi 49.º, a 22.04 minutos. Voltou a descer um pouco na classificação geral, de 14.º para 31.º, a 25.21, nesta sua primeira presença numa ‘Grande Volta’.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaNo sábado, a 14.ª etapa corre-se quase toda no Vale d’Aosta e Alpes e é igualmente montanhosa, mas mais concentrada, com quatro escaladas no programa dos 135 quilómetros.

13.ª etapa do Giro d'ItaliaO desconhecido, mas temido, Colle San Carlo (10,5 km, 9,8 %) aparece antes da subida final, de oito quilómetros, para Courmayeur, no Monte Branco, a mais alta montanha da Europa.

1 COMENTÁRIO

  1. Legal parabéns para o vencedor e muito gelado ai eu não correria muito bom

Deixar uma resposta