Henrique Avancini e Manuel Fumic venceram a 4ª etapa da Brasil Ride 2018 e são os novos lideres da geral, Tiago Ferreira e Hans Becking estão no segundo lugar a 1min03seg. Na elite feminina, liderança agora é das espanholas Sandra Santaynes e Anna Ramirez.

© Marcelo Rypl / Brasil Ride

A etapa Rainha, considerada a mais difícil da Brasil Ride, reservou muitas emoções na principal ultramaratona de mountain bike das Américas. Tanto na elite masculina, quanto na feminina, a camisola de líder mudou de mãos.

Entre os homens, o brasileiro Henrique Avancini e o alemão Manuel Fumic, da Cannondale Factory Racing, conseguiram vencer e agora reverteram a desvantagem para Tiago Ferreira e o holandês Hans Becking, da DMT Racing Team.

© Rosita Belinky / Brasil Ride

Na feminina, as espanholas Sandra Santaynes e Anna Ramirez, da Olympia/Esteve Team venceram e também assumiram a liderança, que antes era da brasileira Jaqueline Mourão e da canadense Cindy Mountambault, Jacky & Cindy.

© Marcelo Rypl / Brasil Ride

Após uma tentativa de ataque neutralizada na primeira hora de prova, quando abriram cerca de 20 segundos na liderança, Henrique Avancini e Manuel Fumic acertaram na segunda oportunidade que tiveram e obtiveram uma boa diferença para seus adversários, de quase três minutos.

© Marcelo Rypl / Brasil Ride

No fim dos 101 km e mais de 2.600 m de altimetria acumulada da etapa Rainha, Avancini e Fumic cruzaram a linha de meta com 4h34min21seg, uma vantagem de 2min11seg para Tiago Ferreira e Hans Becking, que terminaram a etapa em 4h36min32seg. O russo Alexey Medvedev e o italiano Francesco Failli, Specialized Itália, em 4h37min25seg, completaram o pódio.

© Marcelo Rypl / Brasil Ride

Líder até ao terceiro dia de prova ao lado de Hans Becking, Tiago Ferreira avaliou o desenvolvimento da etapa. “Tive problema com a corrente da bike e parei para arranjar numa parte rápida da etapa. Tive de fazer um esforço a mais para alcançar o pelotão numa das primeiras subidas. Quando forçaram o ritmo não conseguimos apanhá-los. Para a quinta etapa, veremos o desenrolar da corrida para decidir o que vamos fazer”, disse Tiago Ferreira.

© Wladimir Togumi / Brasil Ride

Depois de vencerem duas etapas em três dias, Sebastian Fini (DIN) e Martins Blums (LAT) terminaram em sexto na etapa e agora aparecem também em sexto na geral.

© Rosita Belinky / Brasil Ride

A disputa entre as mulheres também teve mudança significativa na classificação geral. Antes na terceira posição, as espanholas Sandra Santaynes e Anna Ramirez tiveram o melhor desempenho da etapa Rainha e agora são líderes, com cerca de 27 minutos para Viviane Favery e Marcella Toldi, da Cannondale Brasil Women.

Enquanto Sandra e Anna completaram em 6h35min24seg, Viviane e Marcella foram apenas as quinta colocadas, em 7h28min47seg.

© Wladimir Togumi / Brasil Ride

O top 3 do dia teve as brasileiras Paula Gallan e Franciele de Almeida, da Costa Rica Casco de Peba II, em 6h43min47seg, seguidas de Ilda Pereira e da espanhola Mayalen Noriega, da Casa Myze Team, em 6h58min44seg.

Líderes até a terceira etapa, Jaqueline Mourão e Cindy Mountambalt tiveram dificuldades técnicas e estão fora do top 5 geral.

© Fabio Piva / Brasil Ride

Video dos melhores momentos da 4ª Etapa da Brasil Ride 2018:

Top 5 após quatro etapas:

Masculino:
1-Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (GER) – 12h39min39seg
2-Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (NED) – 12h40min42seg
3-Alexey Medvedev (RUS) / Francesco Failli (ITA) – 12h47min24seg
4-Lukas Kaufmann (BRA) / Sherman Trezza (BRA) – 12h50min05seg
5- Hugo Prado Neto (BRA) / Roel Paulissen (BEL) – 12h59min01seg

Feminino:
1-Sandra Santanyes (ESP) / Anna Ramirez (ESP) – 17h41min47seg
2-Viviane Favery (BRA) / Marcella Toldi (BRA) – 18h08min45seg
3-Paula Gallan (BRA) / Franciele Almeida (BRA) – 18h15min25seg
4-Ilda Pereira (POR) / Mayalen Noriega (ESP) – 18h40min12
5-Ivonne Kraft (GER) / Agnes Naumann (GER) – 19h13min17seg

© Fabio Piva / Brasil Ride

A Quinta etapa volta para Arraial d’Ajuda, a mais longa em distância com 140 km. Uma falsa impressão de que é só descida, com considerável altimetria, principalmente até pouco menos da metade.

Até o km 50, muitas subidas e descidas, quando os ciclistas chegam ao segundo ponto de hidratação e apoio neutro da Shimano. Daí para frente, predominam as estradas de terra, onde formam-se os pelotões. Longas estradas planas, com trocas de vácuo.

Por volta do km 110 é a entrada do Parque Nacional do Pau Brasil. Um dos poucos Parques do Brasil que recebem eventos desportivos no Brasil. Finaliza o dia outra vez na praia do Parracho.

© Fabio Piva / Brasil Ride

Brasil Ride: Mais que uma prova, uma etapa na sua vida.

Deixar uma resposta