O brasileiro Henrique Avancini e a dinamarquesa Annika Langvad são os novos Campeões do Mundo de Maratona.

Henrique Avancini, 29 anos, 38º no ranking da UCI, cruzou a linha de chegada depois de mais de 5 emocionantes horas durante as quais esteve sempre no grupo da frente.

Com Avancini no pódio também o austríaco Daniel Geismayr e o colombiano Héctor Leonardo Páez, companheiros. Os únicos riders capazes de comprometer a liderança dos três primeiros foram o norte-americano Howard Grotts, que conquistou o primeiro GPM no Monte Agudo, e o campeão europeu Alexey Medvedev.

Tiago Ferreira foi o 29.º classificado, Luís Leão Pinto, desistiu com uma lesão muscular, José Dias, que também abandonou

Henrique Avancini explica o seu sucesso inesperado: “Eu sabia que estava em boa forma, mas também sabia que era uma pessoa de fora. Para melhor jogar minhas cartas, tentei quebrar o ritmo dos maratonistas e acho que consegui.

Eu não tenho uma disciplina favorita: eu sinto-me um biker antes de tudo, e durante esta época tentei mostrar isso. De qualquer forma, não esperava fechar o ano com um título mundial ”.

A corrida feminina, que durou 4h53′, teve um desenvolvimento completamente diferente. A dinamarquesa de 34 anos, Annika Langvad, planeou uma estratégia de ataque desde as primeiras subidas.

Quilómetro após quilómetro, ela continuou a ganhar terreno para as suas adversária, a austríaca Christina Kollmann-Forstener e a polonesa Maja Wloszczowska, que ficou em segundo lugar (+ 5’19 ”) e terceira (+ 12’13 ”) respectivamente.

Annika Langvad, com uma maravilhosa medalha de prata no mais recente Campeonato Mundial de Cross-Country, comentou sua corrida desta maneira: “Foi muito difícil, com certeza a prova mais seletiva que já participei. Tentei ser agressiva, desde a primeira subida e fiquei surpresa por já estar sem rivais desde o começo. Senti-me bem, mantive o ritmo até ao final e consegui aumentar a distância das minhas adversárias”.

Estão atribuídas as camisolas do arco-íris de Maratona 2018 para Henrique Avancini e Annika Langvad.

Deixar uma resposta