O Oak Valley Estate em Elgin é um ícone do Absa Cape Epic e a corrida de hoje será mais uma vez imortalizada na história, com Nino Schurter e Lars Forster a completar um hat trick de vitórias de etapas.

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

Embora esta não seja a primeira vez que esse feito foi realizado, é a primeira vez para um Schurter condecorado. A equipa Scott-SRAM MTB-Racing venceu com um tempo de 3:37.41 para aumentar a sua vantagem geral sobre a Cannondale Factory Racing para mais de quatro minutos.

“Eu pensava que estaria bem, mas não tão bem”, comentou Lars Forster no final. “Isto é incrível.”

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

O corredor de 25 anos de idade estava visivelmente em êxtase com a sua performance de estreia na Absa Cape Epic até ao momento.

Photo by Nick Muzik/Cape Epic

“Ele só vai melhorar”, brincou o seu parceiro sénior, Schurter. “Esta (etapa vencedora) não foi planeada, mas estamos muito felizes com o hat trick”.

Photo by Greg Beadle/Cape Epic

A Scott-SRAM MTB-Racing não teve no entanto tudo do seu jeito. Como é tradição, a esta altura da disputa os contentores à Classificação Geral começam-se a acomodar e tendem a observarem-se uns aos outros, deixando as equipas que já perderam tempo na CG fazerem jogadas para honras de etapa. KROSS-SPUR – que acabou em segundo – juntamente com as duas equipas da Trek Selle San Marco tinham claramente este objectivo esta terça-feira.

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

Sergio Mantecón Gutiérrez, da KROSS-SPUR, disse: “Ontem tivemos alguns problemas mecânicos. Agora vamos tentar ganhar a etapa. Hoje ficámos muito próximo e vamos continuar a lutar por isso, uma vez que nos sentimos bem ”.

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

De facto, eles estiveram bem. Indo para a frente no início da etapa de 90 quilómetros de Hermanus a Oak Valley, no topo de Rotary Drive, a primeira subida do dia, a pressão logo no início significava que as aberturas iam aparecendo no grupo frontal. Aos 20 quilómetros, o grupo principal foi reduzido para 10 equipas. Este grupo contou com todos os principais protagonistas, mas no topo da subida The Machine partiu-se, com o Schurter e Henrique Avancini da Cannondale Factory Racing a acelerar os seus motores para colocar pressão em todos os outros.

Photo by Nick Muzik/Cape Epic

Na marca dos 48 quilómetros, a Scott-SRAM MTB-Racing mais uma vez carregou no pedal e os portadores da Absa African Men’s Special Jersey, SpecializedFoundationNAD, a Canyon e a Bulls Heroes perderam o contato. Na velha passagem da subida de Houw Hoek – a cerca de 65 km – ficou claro que o vencedor viria do grupo da frente da Scott-SRAM MTB-Racing, da Cannondale Factory Racing, da KROSS-SPUR ou da Trek Selle San Marco.

Photo by Nick Muzik/Cape Epic

A liderança mudou de mãos algumas vezes enquanto as equipas se avaliavam. Então, o movimento decisivo de Schurter e Forster surgiu numa subida íngreme em Oak Valley. A KROSS-SPUR lutou bravamente para fechar a lacuna, mas não conseguiu fazê-lo ao longo de de um singletrack bem cuidado. A Cannondale Factory Racing contentou-se em voltar a casa com outro pódio seguro, seguido de perto por Damiano Ferraro e Samuele Porro, da Trek Selle San Marco, em quarto.

“Tivemos um ótimo dia”, disse depois Manuel Fumic, da Cannondale Factory Racing. “É sempre bom terminar no pódio.”

Photo by Nick Muzik/Cape Epic

“Houve alguns momentos tensos logo cedo, porque existiam muitas equipas que queriam fugir para uma vitória na etapa”, disse ele para resumir o dia. “Tivemos sorte em podermos acompanhar a jersey amarela e não perder muito tempo”.

Photo by Nick Muzik/Cape Epic

Existiram outros que não foram tão afortunados; mais notavelmente a equipa Investec-Songo-Specialized de Jaroslav Kulhavy e Sam Gaze. A dupla permaneceu em contato até cerca dos 35 quilómetros, quando os efeitos do acidente da Etapa 1 de Gaze, se tornaram evidentes.

Photo by Nick Muzik/Cape Epic

Gaze continuou bravamente, auxiliado por Kulhavy. Isso permitiu que a equipa de apoio da SpecializedFoundationNAD, fizesse a sua própria corrida com Matt Beers e Alan Hatherly a terminar a 2ª Etapa em sétimo lugar, consolidando a sua liderança na corrida Absa African Men´s Special Jersey.

Gaze está no entanto determinado a continuar, e juntamente com os restantes, vai enfrentar os 107 quilómetros com 2800 metros de subida acumulada, que apresenta a subida Groenlandberg, mais um ícone da corrida.

Photo by Nick Muzik/Cape Epic

Resultados da 2ª etapa do Absa Cape Epic:

1. Scott-SRAM MTB-Racing 4-1 Nino Schurter (Switzerland) 4-2 Lars Forster (Switzerland) 03:37.41,3
2. KROSS-SPUR 14-1 Sergio Mantecon Gutierrez (Spain) 14-2 Ondřej Cink (Czech Republic) 03:38.11,0 +29,7
3. Cannondale Factory Racing 3-1 Manuel Fumic (Germany) 3-2 Henrique Avancini (Brazil) 03:38.12,3 +31,0

Geral do Absa Cape Epic 2019:

1. Scott-SRAM MTB-Racing 4-1 Nino Schurter (Switzerland) 4-2 Lars Forster (Switzerland) 08:45.27,5
2. Cannondale Factory Racing 3-1 Manuel Fumic (Germany) 3-2 Henrique Avancini (Brazil) 08:49.31,6 +4.04,1
3. Trek Selle San Marco 10-1 Damiano Ferraro (Italy) 10-2 Samuele Porro (Italy) 08:53.43,9 +8.16,4
4. BULLS Heroes 6-1 Urs Huber (Switzerland) 6-2 Simon Stiebjahn (Germany) 08:54.52,2 +9.24,7
5. Canyon 5-1 Kristian Hynek (Czech Republic) 5-2 Petter Fagerhaug (Norway) 08:58.37,3 +13.09,8
6. SpecializedFoundationNAD 13-1 Alan Hatherly (South Africa) 13-2 Matthew Beers (South Africa) 08:59.21,7 +13.54,2
7. Centurion Vaude 9-1 Daniel Geismayr (Austria) 9-2 Jochen Kaess (Germany) 08:59.58,8 +14.31,3
8. BULLS Legends 2-1 Karl Platt (Germany) 2-2 Alban Lakata (Austria) 09:05.34,6 +20.07,1
9. BUFF SCOTT MTB 11-1 Francesc Guerra Carretero (Spain) 11-2 Enrique Morcillo Vergara (Spain) 09:05.55,2 +20.27,7
10. Pro Devonbosch Qhubeka 26-1 Frans Claes (Belgium) 26-2 Hendrik Kruger (South Africa) 09:06.40,7 +21.13,2

Deixar uma resposta