O Guia de Percursos Cicláveis da Arrábida oferece 13 sugestões de trajetos, pelos três concelhos da Arrábida, identificando a dificuldade de cada um dos itinerários, assim como os locais de interesse a visitar pelos turistas em bicicleta.

O Parque Natural da Serra da Arrábida oferece condições perfeitas para a prática do ciclismo ao longo de todo o ano.

Subidas desafiantes, pequenas estradas serpenteantes e uma passagem 400m acima do nível do mar com uma fantástica vista sobre o azul marinho, tornam a Serra da Arrábida
única e inesquecível.

Com uma ótima localização geográfica, lado a lado com o Oceano Atlântico, rodeada de vinhas e locais históricos e associada a uma cultura de ciclismo em grande expansão, oferece uma oportunidade única para conhecer Portugal e as suas pessoas e tradições.

De altitude máxima de 500m, a Serra da Arrábida é uma reserva Biogenética, estendendo a sua influência até a zona de proteção do Cabo Espichel.

Com grande qualidade e diversidade do ponto de vista paisagístico, praias e pequenas baias alternadas com zonas rochosas, arribas e falésias e com um clima mediterrânico proporciona um clima ameno e ensolarado grande parte do ano.

Promovendo a prática desportiva em geral e em especial o ciclismo o Guia de Percursos Cicláveis da Arrábida é a ferramenta ideal para o visitante que quer conhecer a região em bicicleta.

13 percursos com diferentes graus de dificuldade e divididos pelos concelhos de Palmela, Sesimbra e Setúbal levam os ciclistas, quer tenham uma orientação mais ou menos desportiva, através dos pontos mais marcantes da região.

O Guia dos Percursos Cicláveis da Arrábida pode ser encontrado em www.fpciclismo.pt.

5 COMENTÁRIOS

  1. Leio com bastante interesse a informação que divulgam sobre a nossa modalidade, parabéns. Esta podia ser mais uma, de relevante interesse, se, na minha opinião, a Federação incluísse os tracks do percursos referenciados. Sou de Vila Nova de Gaia, e adorava passar uma semana, de bicicleta, na zona da Arrábida, mas, não conhecendo a zona, não vou de mapa na mão explorar os diversos percursos. Nesta altura estou em Faro, vim ver a Volta ao Algarve e fiquei mais 2 semanas, para pedalar, e porque já conhecia mais ou menos zona, diverti-me bastante. Agora ir para um local que não conheço, para explorar percursos, quando há outras possibilidades, mais amigas dos ciclistas, a escolha parece-me óbvia. A iniciativa é boa, sem dúvida, mas podia ser excelente.

    Cumprimentos,
    Jorge Dias

  2. Muito Obrigado pelo seu comentário, mas no PDF tem o QR Code com os tracks de cada percurso no GPSies. Assim tem acesso aos tracks GPS de cada percurso.

    Cumprimentos

  3. Quando vi o “QR Code” ainda pensei que desse alguma informação, mas não a sei usar :(. Vou ver se encontro alguém que me ajude.
    Muito obrigado pelo comentário, e, verdadeiramente notável, a rapidez com que o fizeram.

    Cumprimentos,
    Jorge Dias

  4. Basta com um smartphone na câmara fotográfica apontar para o QR Code, em seguida é redirecionado para a página.

    Cumprimentos.

  5. Viva, já testei e funciona impecavelmente. Só faltou dizer que a foto é através de um programa que leia o código, por exemplo QR Code Reader :). Uma maravilha. Parabéns à FPC e um agradecimento para BTT Lobo, pela partilha, que me permitiu tomar conhecimento. Forte abraço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome