Rafael Reis (W52-FC Porto) venceu, em Monção, o prólogo do Grande Prémio Jornal de Notícias Leilosoc e é o primeiro camisola amarela. A W52-FC Porto colocou cinco homens nos seis primeiros.

Grande Prémio Jornal de Notícias Rafael Reis
© João Fonseca Photographer

O exercício individual de 6,2 quilómetros foi palco de uma exibição portista que deixou toda a concorrência em alerta. A W52-FC Porto colocou toda a equipa nos 13 primeiros, com cinco homens nos primeiros seis da classificação.

Rafael Reis confirmou o estatuto de maior especialista em prólogos do pelotão nacional, concluindo a prova em 8m07s, tendo pedalado à média de 45,832 km/h.

Joni Brandão (Efapel) foi o adversário mais forte dos portistas, numa prova em que não é especialista, gastando apenas mais 2 segundos do que o vencedor e mostrando estar num momento de forma assinalável.

O terceiro do dia, a 3 segundos de Rafael Reis, foi o vencedor da edição transata do Grande Prémio Jornal de Notícias, António Carvalho (W52-FC Porto).

Grande Prémio Jornal de Notícias Rafael Reis
© João Fonseca Photographer

“Este era um contrarrelógio mais tático do que técnico, pois era necessário saber muito bem em que pontos gastar a força. Temos uma equipa muito forte para defender a vitória nesta corrida, que já nos pertence há quatro edições consecutivas. Amanhã é uma etapa com uma chegada que pode ser complicada. Iremos estudar a tática, até porque há muitas bonificações em jogo”, afirmou Rafael Reis.

O corredor natural de Palmela é também primeiro na classificação por pontos e a W52-FC Porto comanda por equipas. Entre os sub-23 destacou-se Rafael Lourenço (UD Oliveirense/InOutBuild), que sai na frente da juventude de Monção, um concelho do qual guarda boas recordações, pois venceu nesta localidade uma etapa do Grande Prémio Jornal de Notícias em 2018.

Classificações do prólogo do Grande Prémio Jornal de Notícias Leilosoc, aqui.

A primeira etapa em linha corre-se nesta quarta-feira, levando a caravana de Monção (11h50) até Viana do Castelo (15h57). A fase final é propícia aos sprinters, mas o início, montanhoso, poderá deixar alguns velocistas em mais lençóis.

Deixar uma resposta