O colombiano Edwin Ávila (Israel Cycling Academy) venceu hoje a primeira etapa do Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, uma ligação de 155,6 quilómetros, entre Vilar Formoso e Pinhel, que terminou ao sprint.

Numa competição em que a montanha fará diferenças ao longo dos três dias, foram os velocistas a ditar leis na jornada inaugural. O colombiano Edwin Ávila foi o melhor, numa disputa mano a mano com Francisco Campos (W52-FC Porto). O terceiro classificado foi Daniel Mestre (W52-FC Porto). Os primeiros 40 corredores gastaram 3h51m38s.

A tirada de hoje foi calma, aquecendo apenas na subida de segunda categoria, para Cidadelhe, onde se fez a primeira seleção deste Grande Prémio, partindo-se o pelotão em dois grupos numerosos. A dureza ditou também o fim da primeira fuga da competição, que juntou na frente Luke Mudgway (Evo Pro Cycling), Anass Ait el Abdia (VIB Sports) e Kaspars Sergis (Amore & Vita-Prodir) e que vigorou quase 50 quilómetros, até ser extinta ao quilómetro 71,5.

A partir daí deu-se uma luta entre os dois grandes grupos, com a Efapel e o Sporting-Tavira a imporem o ritmo na frente, impedindo a reentrada dos corredores que perderam o contacto em Cidadelhe. O esforço do pelotão da frente foi bem sucedido e a luta pela vitória deu-se entre os homens que ficaram no primeiro lote aquando da cisão no pelotão.

Edwin Ávila assumiu o comando da geral individual, com 3 segundos de vantagem sobre Daniel Mestre e 4 segundos sobre Francisco Campos, devido às bonificações. Os principais candidatos à camisola amarela entraram no pelotão principal, estando a 10 segundos do camisola amarela. A exceção é o estadunidense Brandon McNulty, vencedor da geral da Volta à Sicília, há uma semana, que já está a 48 segundos do primeiro classificado.

Daniel Mestre é o primeiro na geral das metas volantes, Luke Mudgway veste a camisola dos trepadores e Francisco Campos encima a lista dos mais jovens. A W52-FC Porto está na dianteira da classificação por equipas.

A segunda etapa corre-se neste sábado. É a mais longa da competição, levando a caravana de Manteigas (11h50) até ao Fundão (16h42), numa viagem de 197,5 quilómetros, que inclui duas subidas de terceira categoria, na Guarda e em Penamacor. A chegada, em subida, poderá proporcionar um sprint de força.

Deixar uma resposta