Chris Froome (INEOS) rui-se das declarações do diretor da Movistar, Eusebio Unzúe, que alegou que sem a sua equipa o ciclista britânico teria tido “um momento terrível” na luta com Nairo Quintana na Volta a França.

“O Tour não fez justiça ao Nairo. Creio que ele foi quem mais problemas causou a Froome. Acredito que o Froome, sem uma equipa, teria tido um momento terrível. Nunca enfrentou Nairo cara a cara”, declarou Eusebio Unzúe, referindo-se ao antigo líder da equipa espanhola, que esta temporada corre pela francesa Arkéa Samsic.

Na sua conta na rede social Twitter, Chris Froome começou por partilhar a notícia com as declarações de Unzúe, ‘legendando’ a publicação com uma série de ‘emojis’ em que ‘chora a rir’.

“Para ser claro, tenho o maior respeito pelo Nairo Quintana e correr contra ele ao longo dos anos foi um prazer absoluto. [Contudo] aquele título fez-me rir um pouco”, esclareceu, num novo ‘tweet’, o quatro vezes vencedor da Volta a França.

A rivalidade entre o ciclista britânico da INEOS e o colombiano foi uma das maiores, senão mesmo a maior, da última década na Volta a França: Quintana foi segundo classificado em 2013 e 2015, e terceiro em 2016, em três das edições que Froome ganhou – venceu ainda em 2017, ano em que o antigo líder da Movistar foi apenas 12.º A formação britânica, anteriormente denominada Sky, venceu todas as edições do Tour desde 2012, exceto a de 2014, conquistada pelo italiano Vincenzo Nibali e na qual Froome abandonou na sequência de várias quedas.