Ferramentas para bikes

731

Então você é daqueles adeptos do “faça você mesmo”? Gosta de dar uma mexidinha na bike de vez em quando? Beleza. Mas não adianta só ter as ferramentas que vamos mostrar aqui – é preciso ter o conhecimento necessário, ou você poderá acabar danificando a sua bike.

Você pode começar com a lavagem de sua bike. Lavando cuidadosamente após uma trilha, você vai conhecer melhor os detalhes e os componentes da sua bike. Depois, você pode partir para pequenos reparos, como troca de pneus e câmaras, instalação de selante, regulagem de travãoes, trocas de cabos e conduítes. Isso você pode aprender observando numa boa oficina, e conversando com alguns mecânicos de confiança. É possível encontrar também vídeos no Youtube que ajudam muito. Ler também é uma boa ideia, mas realmente a literatura em língua portuguesa é escassa. Um excelente livro, que infelizmente ainda não foi traduzido para o português é o Park Tool Big Blue Book of Bike Repair, que cobre praticamente todos os aspectos da manutenção. Com o tempo você vai querer trocar corrente, regular câmbio, até talvez tirar um pedivela para manutenção e lubrificação, trocar as pastilhas do freio a disco… se você for habilidoso e cuidadoso, e procurar saber como se faz, não tem mistério.Então vamos ver o que você precisa para montar sua oficina em casa. Primeiramente eu sugiro você adquirir um stand (cavalete) para sustentar a bike enquanto você trabalha nela. Há quem faça de modo artesanal, porque é um item caro, mas se for o seu caso observe a forma de prender a bike no stand, para não danificar a pintura. Existem várias marcas como Topeak e Park Tool, é uma questão de preço e preferência.

Embora você possa comprar separadamente suas ferramentas, alguns fabricantes vendem caixas com praticamente todas as ferramentas necessárias para uma oficina doméstica. A Ice Toolz tem duas caixas interessantes, a Pronto, que é mais completa, e a Essencial, que é mais básica, mas também tem bastante coisa. Claro, você pode também ter uma multiferramenta, mas elas em geral servem para emergências – são muito compactas e chatas de trabalhar. O ideal é ter ferramentas individuais.Você precisará de um jogo de chaves Allen, chaves de boca, chave para sacar o cassete, a pedivela e o movimento central (que pode ser de ponta quadrada, Isis, Octalink ou integrado, e são chaves diferentes), um bom jogo de chaves de fenda/phillips, uma chave de corrente, alicates de ponta fina e de pressão e espátulas para tirar pneus. Com esse setup dá para começar bem. Não esqueça de adquirir também graxa de boa qualidade para lubrificação e um óleo para corrente adequado para o tipo de terreno no qual você pedala. 


Por fim, principalmente para que tem quadro ou componentes de carbono (mas é útil para todos), é importante ter um torquímetro. Os torquímetros são ferramentas que só permitem uma quantidade predeterminada de aperto num parafuso, evitando estragar uma rosca ou mesmo destruir um componente.
O aperto (torque) geralmente é informado no componente, e é a unidade mais utilizada é o Nm (Newton.metro). Os torquímetros são ferramentas caras, mas pode-se comprar torquímetros não-ajustáveis (com torque predeterminado para os usos mais comuns na bike, como 4Nm, 5Nm e 6Nm). Os torquímetros CDI Preset Torque Limiting T-Handle são uma boa opção, e dá para encontrar pela internet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome