Estrada Nacional nº 2, a rota turística que atravessa Portugal de Norte a Sul

603

De há uns tempos para cá, estão na moda as aventuras de bicicleta diferentes de uma simples maratona ou meia-maratona.

Ao comum ciclista, que vive com paixão a modalidade, surge a ideia de fazer grandes distâncias, de mochila às costas, em autonomia ou com carro de apoio, de qualquer forma que não seja um circuito circular ou um percurso marcado por fitas de sinalização.

Numa diversificação infinita que Portugal tem para nos motivar a sair num deste objetivos, surge a Estrada Nacional nº 2, que atravessa Portugal de Norte a Sul e é a estrada de maior extensão do país, tendo o seu início em Chaves (Km 0) e terminando em Faro (Km 737).

A N2 foi projetada para ligar o país de lés a lés pelo centro, e a partir de 1930 começaram a ser alcatroados os troços de pedra e de terra e construídas as ligações necessárias, até que em 1944 é inaugurada a Estrada Nacional nº 2.

São 738,5 quilómetros, quatro serras, 11 rios, 32 municípios, a EN2 liga Faro a Chaves, atravessando Portugal pelo centro, onde podemos deslumbrar com as paisagens que encontramos, fugindo ao trânsito da cidade e, por vezes durante o trajeto, ouvirmos apenas o som da deslocação do vento.

No roteiro do ciclista que vai iniciar esta aventura, não precisa de envolver muita logística, uma vez que ao longo da distância percorrida encontra diversas localidade onde se pode resolver qualquer situação mecânica, satisfazer as necessidades de alimentação, descanso, entre outras que surgem no dia-a-dia.

Hoje em dia, e com a facilidade das comunicações que nos mantém em contacto em qualquer localização, será necessário levar o material de SOS, para reparar um furo, ou concertar uma corrente com elo de engate, o mínimo essencial para que o peso da carga não seja demasiado durante toda a travessia.

Aconselhamos que estejam minimamente preparados para passar alguns dias seguidos sentados num selim, ter em atenção a altura do ano que planearem fazer a rota, o ideal será com tempo ameno, mas nada que consultando a meteorologia consigamos fazer uma plano agradável da viagem.

O objetivo deste desafio é percorrer todo o continente português de norte a sul, visitar as localidades de todo o centro e disfrutar das tradições, gastronomia e beleza do nosso Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome