A equipa KMC Ekoi Orbea, uma das mais míticas equipas de BTT. O desafio inigualável para o Cross Country, uma longa jornada, ao longo de muitos anos, nesta categoria.

A equipa deu os primeiros passos nesta disciplina na década de 1980, quando a BTT surgiu no cenário mundial. A concorrência mudou muito nesse período e tiveram inúmeras experiências desde então.

Os primeiros Jogos Olímpicos Na história da Orbea aconteceram nos anos 90. A globalização das nossas bicicletas e da equipa de BTT ocorreu no século XXI, com a contratação de corredores como Julien Absalon e Jean-Christophe Peraud, que acabaram a ganhar medalhas olímpicas de ouro e prata e Catharine Pendrel, que conquistou duas vezes a camisola de arco-íris em 2011 e 2014, a primeira mulher na história a ganhar esta camisola em uma bicicleta de suspensão total, a Orbea Oiz.

Acumularam incontáveis objectivos que não são possíveis de resumir em poucas linhas e ainda temos muito por atingir. Nos Estados Unidos, estão a realizar os objetivos com a Clif Pro Team onde a Catharine Pendrel ainda compete.

Agora dedicam-se a faze-lo com uma equipa europeia, com a Team KMC Ekoi Orbea, que está a meio de um objectivo global, tal como faziam no passado.

Os atletas da equipa KMC Ekoi Orbea são: Florian Vogel, Annie Last, Victor Koretzky, Malene Degn, Thomas Litscher, Milan Vader.

Começaram com vitórias em França, onde a equipa começou pela primeira vez. Uma medalha olímpica, dois campeonatos mundiais, mais cinco títulos e vários pódios nas competições da Taça do Mundo, alguns deles, graças a Julie Bresset, Maxime Marotte ou Stephen Tempier. A equipa tem vitória no seu DNA, os seus prémios demonstram isso.

A Team KMC Ekoi Orbea tem a sua visão voltada para o crescimento. Quer continuar a crescer. Vão contribuir com a experiência superior a 30 anos de competição, com bicicletas de alto desempenho. E mais.

Os atletas têm as Oiz e Alma. A equipa tem um objetivo em mente: levar o nome Orbea ao topo do cross country mundial.

Deixar uma resposta