Como conhecer São Paulo de bicicleta

169

São Paulo é apenas uma das muitas cidades ao redor do planeta que podem ser facilmente descobertas a pedalar. Entretanto, é preciso saber algumas coisas antes de se aventurar por ela para que tudo corra da melhora maneira possível.

Foto por Edson Hiroshi Aoki/CC BY-SA 3.0

O primeiro passo é saber onde alugar as bicicletas. Felizmente, desde julho de 2018, “sampa”, como a cidade é conhecida pelos habitantes locais, conta com um excelente sistema “dockless” (sem estação) de aluguer de bicicletas.

Inspirado num famoso e bem-sucedido modelo chinês, esse sistema permite que o visitante alugue qualquer uma das mais de 20 mil bicicletas disponíveis por toda a cidade e a devolva em qualquer lugar, especialmente os que estão próximos a estações de metro e autocarros.

O melhor de tudo é que todo o processo, desde o levantamento da bicicleta até a devolução, é realizado através de uma aplicação móvel. Isso facilita muito a vida do visitante, que necessita apenas de um smartphone compatível para conseguir utilizar este serviço.

Outra opção para conhecer alguns pontos da cidade de bicicleta é utilizar alguns dos serviços disponíveis em parques, como os encontrados no Parque Ibirapuera, no Parque do Povo e no Villa-Lobos.

O preço normalmente é muito convidativo, mas normalmente as bicicletas alugadas dessa maneira tem o uso limitado às dependências do parque. No Ibirapuera, por exemplo, o preço do aluguer é de R$ 5,00/hora.

Felizmente, os parques de São Paulo são relativamente grandes, cheios de vendedores e repletos de atividades culturais. Um fato que faz com que seja muito fácil perder uma tarde inteira a pedalar rodeado por natureza.

Foto por Mark Hillary/CC BY 2.0

A enorme Avenida Paulista, uma das principais ruas da cidade, está sempre fechada à circulação de carros aos domingos. E isto faz com que passear por ela de bicicleta seja um programa mais do que obrigatório para os visitantes.

A Paulista é um dos principais pontos de encontro da cidade. E lá é possível encontrar desde teatros, bares e restaurantes até apresentações de bandas ao vivo, desfiles e diversas outras opções de cultura e entretenimento durante o ano inteiro.

“Sampa” é muito forte em gastronomia. E alguns dos grandes destaques da Paulista ficam por conta do Asterix (Alameda Joaquim Eugênio de Lima, 573), onde é possível degustar uma excelente linguiça de javali e o Restaurante Magnólia (Avenida Paulista, 1499), estabelecimento tradicional qual são servidas algumas das melhores receitas típicas da cidade.

São Paulo também é uma das capitais do poker no país. A cidade receberá até o BSOP Millions em novembro, um dos maiores eventos do circuito global da PokerStars, mas não há necessidade de esperar por um grande campeonato para encontrar uma mesa da popular modalidade texas hold’em.

A cidade tem alguns dos melhores clubes de poker do Brasil. E vários deles são facilmente acessíveis com uma bicicleta. Os principais são o Stars Club – Poker (R. Clodomiro Amazonas, 896) e o H2 Club São Paulo – Poker (Rua Henrique Schaumann, 170), mas qualquer um dos inúmeros clubes disponíveis proporcionará uma ótima experiência para o viajante.

Amplamente considerado um dos pontos mais fotogénicos da cidade, o Elevado Presidente Costa e Silva é outro passeio imperdível. Popularmente conhecido como Minhocão pelos habitantes de sampa, essa via rápida conecta o centro da cidade à sua zona oeste.

Assim como a Paulista, o local também está fechado para veículos aos domingos, o que torna o local excelente para passeios longos de bicicleta. Como se isso não fosse o suficiente para garantir a visita, o lugar ainda conta com diversas feirinhas interessantes e é um ótimo ponto de encontro para amigos e conhecidos.

Finalmente, é impossível falar sobre ciclismo em São Paulo sem mencionar a Cidade Universitária da USP. Localizada na zona oeste da cidade, o local é um dos pontos de encontro de ciclistas mais tradicionais da cidade e conta com largas avenidas onde passam poucos carros durante o ano inteiro.

A dica imperdível aqui é o percurso de 10 km que passa pela raia olímpica, que permite conhecer uma grande parte do lugar de uma vez só e praticamente sem a necessidade de parar.

“Sampa” é uma cidade enorme e seria impossível falar sobre todos os pontos de interesse que podem ser visitados de bicicleta. Mas se passar por todos os locais mencionados neste artigo já ficará com uma excelente visão geral de tudo este importante metrópole brasileira tem para oferecer.

Deixar uma resposta