Celina Carpinteiro e Valério Ferreira pedalam juntos no Brasil Ride

286

Desde que começaram a namorar em 2002, Celina Carpinteiro e Valério Ferreira competem pela quarta vez no Brasil Ride, após 2010, 2016 2017, mas desta vez de uma forma ainda mais especial: depois de se terem casado em 2013, Celina e Valério competem pela primeira vez numa competição como dupla, a estreia do casal na categoria mista na ultramaratona.

“A bicicleta surgiu na minha vida por causa do Valério, que quando começamos a namorar  era jogadora de futebol e ele ciclista. Foi ele que me incentivou e, se fui campeã um dia de Portugal ou do Brasil Ride, foi por causa dele”, relembrou Celina.

“A bicicleta é meu desporto desde os 13 anos de idade. Ela aleijou a jogar à bola, ficou muito tempo parada e sugeri a bicicleta para ela, que só a via como uma forma de transporte. Depois que começou, foi-se embora sem precisar de mim e mostrou que tinha muita força”, contou Valério. “Treinamos juntos e como somos um casal, a bike é nosso dia a dia”, completou o Valério Ferreira.

“Já tivemos mais brigas antigamente. Neste Brasil Ride estamos bem pacíficos. Há situações em que estamos cansados, mas com a experiência que temos estamos indo bem”, disse Valério.

“Faço o que ele manda, porque ele é quem faz a dupla mais forte. Estou sempre no meu limite e quando ele manda comer, eu como. Quando ele diz para me hidratar, eu hidrato-me. Temos as nossas estratégias e sempre estamos bem”, destacou Celina.

Para os dois, até no casamento a bicicleta foi o tema central, com Valério e os convidados indo para o casório pedalando.

O pedido de casamento, em março de 2013, também foi com o ciclismo envolvido, durante a participação do casal na Cape Epic, na África do Sul.

“A bike faz parte da nossa vida e o Brasil Ride também. Ganhei em 2010, voltamos outras duas vezes, e agora estamos juntos. Uma prova muito bem organizada, das mais duras e com um acolhimento especial dos brasileiros”, disse Celina Carpinteiro.

“Brasil Ride é aquela prova que sempre foi dura e que levamos lições de vida para a casa. Temos que nos superar sempre, com dificuldades únicas. Não adianta vir para cá bem fisicamente, mas mentalmente também é importante. O truque é encarar as dificuldades, como se fosse um passo à frente”, concluiu Valério Ferreira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome