PUB

Depois de ter assumido a frente da corrida desde os quilómetros iniciais, António Morgado (Bairrada) faz a dobradinha e conquista o título de campeão nacional de fundo em juniores masculinos, no Bombarral. Gonçalo Tavares (Bairrada) foi segundo e Daniel Lima (Bairrada) foi terceiro.

ANTÓNIO MORGADO CONQUISTA TÍTULO NACIONAL DE FUNDO COM PRESTAÇÃO DEMOLIDORAA meio da primeira volta desta prova de fundo destacou-se um grupo de 13 corredores, que acabou por ir se ir fragmentando até à primeira passagem pela meta. Nessa altura, eram já apenas cinco corredores na frente da corrida.

PUB

Entre eles, António Morgado, Gonçalo Tavares e Daniel Lima (Bairrada), João Martins (Póvoa Cycling Academy/CDC Navais) e Duarte Domingues (Escola de Ciclismo Bruno Neves). Em posição intermédia seguiam Rúben Rodrigues (Bairrada) e Tomás Mota (Landeiro/KTM/Matias&Araujo/Frulact), a cerca de 30 segundos. O pelotão estava a 50 segundos, liderado por três equipas: Mato Cheirinhos/Vila Galé/Etopi, Landeiro/KTM/Matias&Araujo/Frulact e Centro de Ciclismo de Loulé.

Durante a segunda volta, António Morgado impôs o seu ritmo, isolando-se em cabeça de corrida, quando faltavam ainda mais de 80 quilómetros para o final, dos 117 que compunham a prova. António Morgado, já nesta fase inicial da corrida, vinha a grande velocidade, com mais de 1m30s de vantagem em relação ao pelotão que seguia compacto, liderado pela equipa Landeiro/KTM/Matias&Araujo/Frulact).

Assumindo a liderança da prova, António Morgado foi construindo a sua vantagem e, à entrada para a última das seis voltas ao circuito, levava já mais de 2m30s de vantagem para os perseguidores, que eram, nessa altura, Tiago Nunes (Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel) e os seus colegas de equipa, Daniel Lima e Gonçalo Tavares (Bairrada). António Morgado cortou a meta isolado, conquistando o título nacional de fundo, em juniores masculinos, depois de ontem ter vencido a prova de contrarrelógio.

António Morgado, já com a camisola de campeão nacional, explicou como chegou à vitória. “O campeonato nacional é sempre uma corrida difícil porque é só um dia e nunca se pode facilitar. A equipa tentou endurecer logo desde início e na primeira volta conseguimos sair logo num grupo com cinco corredores da Bairrada. A ideia era levar a corrida assim pelo menos até à quarta ou quinta volta, mas o pelotão estava a aproximar-se e tivemos de acelerar novamente e eu consegui sair. Esta vitória é dedicada à equipa e aos meus colegas que me ajudaram”.

Passados 3m28s chegaram os seus colegas de equipa, Gonçalo Tavares e Daniel Lima, que cortaram a meta abraçados em jeito de celebração. Gonçalo Tavares foi segundo e Daniel Lima terceiro. Logo atrás chegou Tiago Nunes (Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel), que aguentou sempre no grupo perseguidor até aos metros finais, terminando a 3m31s do vencedor.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui