O lema da quatro vezes vencedora e atual líder da categoria Absa Cape Epic Women, Annika Langvad sempre foi: “Nunca dar nada como garantido até cruzar a linha de meta”.

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

Esta quarta-feira, a sua abordagem conservadora foi mais uma vez confirmada, já que a equipa no segundo lugar de Ariane Lüthi e Maja Wloszczowska (Kross-Spur Racing) ficou praticamente fora de disputa devido a furos.

Langvad e Anna Van der Breggen (da Investec-Songo-Specialized) já tinham estabelecido uma vantagem de um minuto no primeiro ponto de água, a apenas 22 km da etapa 3 desta quarta-feira no Oak Valley Estate. Então, quando o drama de Lüthi começou, portanto, elas não sabiam que as suas adversárias mais próximas estavam em dificuldades antes mesmo de subir o icónico Groenlandberg.

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

No final, a dupla líder cruzou a meta em 5:23:43, para registrar a sua quarta vitória em quatro etapas. Com a metade da Absa Cape Epic deste ano completa, a combinação dinamarquesa / holandesa estabeleceu uma enorme vantagem de 23 minutos.

Photo by Justin Coomber/Cape Epic

Candice Lill e Adelheid Morath (Summit Fin), que estavam com Lüthi quando ela teve o seu primeiro furo, subiram para a segunda posição geral depois de terminar a prova de 107 km, seis minutos atrás das líderes. 14 minutos depois atravessaram a meta Jennie Stenerhag e Mariske Strauss, da Silverback-Fairtree. Lüthi e Wloszczowska terminaram em quarto na etapa, mas fizeram o suficiente para ficar em terceiro na classificação geral.

Photo by Justin Coomber/Cape Epic

“Na descida depois do hotspot da Dimension Data furei”, disse Lüthi depois de finalmente cruzar a meta. “Eu nem dei por acertar em nada. Muitas outras vezes eu pensei que estava em maior risco de furar, por isso, foi realmente um furo estranho.

Photo by Justin Coomber/Cape Epic

“Reparámo-lo bem rápido, mas depois achámos mais seguro trocar de roda. Na zona de apoio, mudámos a roda, mas estamos a partilha-las com os nossos (colegas de equipa masculinos) que têm as mesmas rodas. Então, pegámos numa roda que eles já tinham trocado e que já tinha um taco colocado.

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

“Tivemos que parar novamente porque perdeu ar, portanto na verdade, tivemos que resolver o problema dos homens e isso custou-nos novamente tempo. Então tivémos que trocar a roda uma segunda vez na zona de apoio seguinte.

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

“Mas este é o Absa Cape Epic e sempre tem que continuar… Nunca sabe o que vai acontecer.”

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

Não há forma de Langvad o admitir, mas tal tem sido o domínio do comboio Investec-Songo-Specialized, que é difícil ver alguém chegar perto – a menos que a má sorte se atravesse no seu percurso.

Photo by Sam Clark/Cape Epic

“Foi bom hoje”, disse a penta campeã da Absa Cape Epic. “Eu ontem não me estava a sentir bem, mas senti-me muito mais recuperada hoje e tivemos um dia bom e estável. O terreno foi brutal hoje. Havia tantas rochas que mal consigo sentir os braços porque era muito difícil, mas estou muito feliz por conquistar a vitória.”

Photo by Sam Clark/Cape Epic

“Havia um hotspot no início da corrida e decidimos testar as nossas pernas e as dos nossos concorrentes na primeira subida. Uma vez que tivemos uma lacuna, decidimos mantê-la estável e fazer com que os outros trabalhassem com afinco, se nos quisessem apanhar. ”

Photo by Sam Clark/Cape Epic

“Nós não ouvimos falar das dificuldades de Ariane. Nós nem sabíamos o que estava a acontecer.

Lill e Morath chegaram com grandes sorrisos quando a sua subida para o segundo lugar da geral foi anunciada, ao cruzarem a meta.

Photo by Sam Clark/Cape Epic

“Resultado surpreendente hoje”, disse Lill. “Certamente não esperávamos por isso. Hoje foi uma etapa em que tínhamos realmente que pensar no quanto tempo iríamos demorar e quanto iriamos subir. Se se for abaixo em Groenlandberg, ainda existiriam muitas subidas pela frente.”

Photo by Sam Clark/Cape Epic

“Nós estávamos com Ariane quando ela perfurou, mas não pode ficar muito excitado e tentar fugir. Nós apenas andámos no nosso próprio ritmo. Era importante não ir muito rápido nas descidas, então tivemos muito cuidado para não cometer nenhum erro ou furar.”

Photo by Sam Clark/Cape Epic

Na quinta-feira, as pilotos enfrentarão um tempo muito mais curto no selim, mas o contra-relógio de 43 km que começa e termina em Oak Valley favorece os pilotos mais fortes. Langvad e Van der Breggen provavelmente aumentarão sua liderança, se não houver nenhum incidente, é claro.

A principal equipa de mulheres africanas da Absa saiu do evento quando Amy McDougall foi forçada a retirar-se com um problema estomacal esta quarta-feira, deixando a sua companheira de equipa dormakaba, Sam Sanders, pedalar sozinha com a jersey Leopardo.

Photo by Sam Clark/Cape Epic

A sua retirada deixa a dupla de Theresa Ralph e Sarah Hill, da Galileo Risk, assumir o comando como a melhor equipa de mulheres africanas, com uma vantagem de quase três horas.

Resultados da 3ª etapa do Absa Cape Epic:

1. Investec-songo-Specialized 50-1 Annika Langvad (Denmark) 50-2 Anna van der Breggen (Netherlands) 05:23.43,3
2. Summit Fin 54-1 Candice Lill (South Africa) 54-2 Adelheid Morath (Germany) 05:29.35,3 +5.52,0
3. Silverback – Fairtree 52-1 Jennie Stenerhag (Sweden) 52-2 Mariske Strauss (South Africa) 05:43.37,0 +19.53,7

Photo by Shaun Roy/Cape Epic

Geral Feminina do Absa Cape Epic 2019:

1. Investec-Songo-Specialized 50-1 Annika Langvad (Denmark) 50-2 Anna van der Breggen (Netherlands) 15:42.52,8
2. Summit Fin 54-1 Candice Lill (South Africa) 54-2 Adelheid Morath (Germany) 16:06.36,6 +23.43,8
3. Kross-Spur Racing 53-1 Ariane Lüthi (Switzerland) 53-2 Maja Wloszczowska (Poland) 16:12.40,6 +29.47,8
4. Silverback – Fairtree 52-1 Jennie Stenerhag (Sweden) 52-2 Mariske Strauss (South Africa) 16:30.28,1 +47.35,3
5. Meerendal WIAWIS Rotwild 51-1 Sabine Spitz (Germany) 51-2 Nadine Rieder (Germany) 16:43.24,7 +1:00.31,9
6. Galileo Risk 56-1 Theresa Ralph (South Africa) 56-2 Sarah Hill (South Africa) 17:38.11,4 +1:55.18,6
7. FreakShow SCOTT 57-1 Sonya Looney (United States of America) 57-2 Catherine Williamson (England) 18:06.23,4 +2:23.30,6
8. Land Rover Jaguars 46-1 Hannele Steyn (South Africa) 46-2 Katja Steenkamp (South Africa) 20:27.03,6 +4:44.10,8

Deixar uma resposta