Amore Infinito: Giro d’Italia em exclusivo no Eurosport

30

Está aí o Giro d’Italia, a primeira Grande Volta do calendário mundial. Em 2018, a mítica competição cumpre a sua 101.ª edição e, pela primeira vez, a partida acontece fora do continente Europeu, em Israel, onde serão cumpridas três etapas. Itália volta a vestir-se de rosa numa prova que será uma homenagem a grandes lendas do ciclismo. A legião de fãs da modalidade vai desfrutar de muita emoção e de grande luta no pelotão ao longo de três semanas.

© Luk Benies/AFP/Getty Images

Depois das “Clássicas da Primavera”, o Eurosport – Casa do Ciclismo – emite o Giro, a primeira das “Três Grandes Voltas”, junto com o Tour de France e a Vuelta a España. São 3.546,2 km, separados por 21 etapas, e apenas três dias de descanso pelo meio. Este ano, a prova tem partida em Israel, onde se cumprem três etapas. A cidade santa de Jerusalém marca o arranque do Giro com um contrarrelógio individual. Seguem-se duas etapas em linha, ideais aos sprinters, entre Haifa e Tel Aviv e Be-er Shiva e Eilat.

Após um dia de viagem/descanso, o pelotão do Giro regressa à estrada onde faz os seus primeiros quilómetros em solo italiano, mais precisamente em Catania, na Ilha da Sicília, estando ainda prevista uma ascensão ao vulcão Etna.

Ao longo da prova os ciclistas vão encontrar muita montanha, com destaque para oito chegadas em alto onde se incluem o Zoncolan, o Sestriere ou o Jafferau. Este ano, o “Cima Coppi”, o ponto mais alto da competição, é o Colle delle Finestre, a 2,178 m de altitude. Algo que acontece na 19.ª etapa. A tirada mais longa acontece a 15 de maio, e liga Penne a Gualdo Tadino numa extensão de 239 km. O Giro 2018 termina em Roma, onde os ciclistas terão de cumprir 10 voltas a um circuito que passa por algumas das zonas mais bonitas e históricas da “cidade eterna”.

José Gonçalves (Katusha – Alpecin) é o único português no pelotão do Giro 2018.

A “Corsa Rosa”, ou “Corrida Rosa” como é também conhecido o Giro, começou em 1909 e tinha como objetivo aumentar as vendas do jornal desportivo La Gazzetta dello Sport. A “Maglia Rosa”, a camisola rosa atribuída ao líder da classificação geral, é uma homenagem ao jornal desportivo impresso em páginas dessa cor.

Os italianos Alfredo Binda e Fausto Coppi e o belga Eddy Merckx conquistaram o Giro cinco vezes cada, ao longo das suas carreiras, e são os ciclistas mais destacados na lista de vencedores. No ano passado, o triunfo coube ao holandês Tom Dumoulin (Sunweb) que protagonizou um contrarrelógio individual emocionante em Roma “roubando” a “maglia rosa” a Nairo Quintana na última etapa.

O Eurosport prepara-se para transmitir a primeira Grande Volta da temporada no que promete ser um ano espetacular de muito ciclismo. O canal – Casa do Ciclismo – garante mais de 2500 horas de cobertura, em direto, repartidas por mais de 200 dias de ação, de cerca de 110 eventos profissionais.

Em 2018, o Eurosport conta com uma programação de ciclismo, sem rival, onde se incluem as três Grandes Voltas, os cinco Monumentos, mais de 30 competições do Circuito Mundial e Campeonatos do Mundo da UCI.

Em vésperas do arranque da 101.ª edição do Giro d’Italia, o Eurosport espera bater os números recorde de 2017 no qual garantiu a competição de 15 dias mais vista de sempre. A 21.ª e última etapa do Giro 2017, na qual o holandês Tom Dumoulin anulou uma desvantagem de 53 segundos para o camisola rosa, o colombiano Nairo Quintana, sagrando-se campeão, atingiu um pico de audiência de 4.8 milhões de telespetadores.

Foi a maior de sempre no Eurosport para uma etapa do Giro. Esta Grande Volta registou igualmente a maior media de audiência ao longo dos 24 dias e 21 etapas com 1.3 milhões de telespetadores a verem, em direto, todas as emoções de corrida.

Este ano o Eurosport dedica mais de seis horas diárias de cobertura de Giro, quatro das quais dedicadas ao direto da corrida. A ação da tirada é conta ainda com dois programas de apoio:

Giro Extra – emitido antes do direto no qual é feita a antevisão da etapa, revistos os melhores momentos da etapa anterior e comentados alguns dos aspetos essenciais que marcam a atualidade.

Giro Today – Novo programa de duas horas com os melhores momentos do dia emitido às 19:00.

A cobertura televisiva do Giro será complementada com uma grande oferta de conteúdos nas plataformas digitais do Eurosport com antevisões e perfis de etapas, clips com análise e comentários aos momentos marcantes da corrida, entrevistas, etc.

Para além da melhor cobertura, o Eurosport conta com os melhores comentadores e especialistas. Exemplo disso são os nomes de Alberto Contador e Juan Antonio Flecha (Espanha), Richard Virenque (França), Roberto Vacchi (Suécia) ou Sean Kelly (Irlanda).

Em Portugal a equipa de comentadores de ciclismo conta com Luís Piçarra, Paulo Martins e Olivier Bonamici.

A cobertura exclusiva do Giro d’Italia 2017 arranca a 4 de maio às 12:00 no Eurosport 1. Conta ainda com uma extensa cobertura digital em www.eurosport.com/cycling na Aplicação do Eurosport.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome