Alemanha abre a sua primeira autoestrada para bicicletas

22158

Germany bicycle highwaysNem semáforos, nem camiões, nem passadeiras – só cem quilómetros de estrada exclusiva para bicicletas

A Alemanha acaba de abrir o primeiro troço da sua “autoestrada para ciclistas”. Esta ideia, que nasceu na Holanda e na Dinamarca, significa que se pode viajar de bicicleta sem partilhar a estrada com carros ou peões durante vários quilómetros – neste caso, a ciclovia vai ter mais de 100 quilómetros, juntando dez cidades e quatro universidades.

A Agence France Presse noticia que acaba de abrir o primeiro troço desta “Autobahn”: tem apenas cinco quilómetros, mas já permite aos ciclistas experimentar a ciclovia, que tem sido louvada como uma alternativa à deslocação por automóvel e uma boa forma de aumentar a atividade física nas pessoas que trabalham em escritórios.

O porta-voz do grupo de desenvolvimento regional RVR, Martin Toennes, disse à Agence France Presse que mais de dois milhões de pessoas vivem a menos de dois quilómetros de distância desta autoestrada para bicicletas, e poderão usar parte dela nas suas deslocações diárias. Um estudo do RVR indica que, quando a estrada estiver concluída, poderá tirar das estradas até 50 mil carros todos os dias.

A estrada liga as cidades de Duisburg, Bochum e Hamm, e grande parte dela foi construída no trajeto dos carris de uma linha de comboio que foi desativada, na região industrial de Ruhr.

9 COMENTÁRIOS

  1. Pela imagem não dá para afirmar ser ou não na Alemanha e tampouco ser é a “Autobahn” mencionada.

  2. Aqui no Brasil é pior. Há 4 anos Ricardo Neis atropelou propositalmente diversos ciclistas durante a Massa Crítica. Até hoje permanece impune. No Brasil os motoristas passam por cima dos ciclistas diariamente. Ano passado atropelaram um casal de cicloturistas estrangeiros. Houve o caso de um motorista que atropelou, arrancou o braço do ciclista, parou adiante, jogou o braço em um córrego e foi para casa. Depois apresentou-se à polícia e não foi preso. Há uma infinidade de casos hediondos. São ônibus, caminhões e automóveis que, diariamente, atropelam ciclistas e pedestres e permanecem impunes. No Brasil temos a floresta amazônica e a Selva do trânsito.

  3. Temos milhares de kms de linhas de trem se uso, porque não usar para esse fim?

  4. Temos milhares de kms de linhas de trem desativadas, porque não usar para esse fim?

  5. Na Alemanha não admira, já que muita gente usa bicicleta, já que a geografia do terreno ajuda. Quando lá vou, adoro dar uma volta.
    Mas, também não podemos queixar, pois Portugal já tem muitas pistas próprias para ciclistas, nunca esquecendo os 49 km da Ecopista do Dão, que liga Santa Comba Dão, Tondela e Viseu

  6. Já temos muita gente a utilizar a bike em Portugal, mas mais na vertente desportiva, quer amadora, profissional ou mesmo apenas por lazer. No entanto muitos automobilistas vêem-nos como uma praga. É a mentalidade do português que teima em não evoluir e seguir os passos de outros países. Estamos em crise e não digo que se faça o mesmo que na Alemanha, mas pelo menos podemos tentar ir mudando a nossa mentalidade. Deixo o apelo aos colegas ciclistas para respeitarem as regras de trânsito e deixar-mos desta forma o exemplo e a imagem de que somos civilizados.

  7. Por cá, tirar 3 quilometros que seja aos carros é uma guerra!!!! E misturar peões com ciclistas!!?????

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome