Francisco Campos da Continental UCI Miranda-Mortágua, convocado pela Seleção Nacional Sub-23

43

Francisco Campos, da equipa Continental UCI Miranda-Mortágua, volta a ser um dos ciclistas convocados pela Seleção Nacional Sub-23, pelo segundo ano consecutivo, para correr na ZLM Tour com a sua camisola de Campeão Nacional. A prova é disputada este domingo, 15 de abril, na Holanda. A seleção portuguesa de ciclismo vai tentar assegurar a qualificação direta para o Campeonato do Mundo de Ciclismo de Estrada.

A prova ZLM Tour, terceira no calendário da Taça das Nações, representa uma oportunidade para a Seleção Nacional Sub-23 assegurar a participação nos Mundiais, que se realizam em setembro, na cidade de Innsbruck, Áustria. Para que tal aconteça, será necessário que um dos corredores lusos corte a meta nos primeiros 15 lugares.

Dos seis ciclistas convocados pelo selecionador nacional José Poeira, Francisco Campos, Campeão Nacional Sub-23 em 2017, é um dos aspirantes às primeiras posições. Pelas suas características técnicas, o sprinter é uma das apostas do selecionador para esta possibilidade de qualificação para o Campeonato do Mundo.

“O que dizer de mais uma convocatória para a Seleção Nacional de Estrada? É com muito orgulho que aceitei mais um desafio proposto pela nossa seleção, para representar e dignificar as cores do nosso país”, afirmou Francisco Campos. E continua: “Esta convocatória é o resultado de muito trabalho da minha parte e espelha a confiança por parte do nosso selecionador nacional”.

Para Campos, esta prova do calendário internacional “é muito importante”. Apesar de “difícil e imprevisível será uma corrida onde vou dar o meu melhor e tentar cumprir com os objetivos da seleção. Resta-me apelar ao apoio de todos os portugueses, mas sobretudo dos mais ligados à modalidade. Este apoio significa muito”, concluiu.

A ZLM Tour, prova holandesa da Taça das Nações de Sub-23, é uma clássica com 178 km, tem partida e chegada em Goes (Holanda) e disputa-se num terreno totalmente plano, numa região onde o vento forte contribuiu decisivamente para o desempenho dos ciclistas. É uma corrida em que a colocação é essencial, de forma a evitar os cortes causados pelo vento, a maior dificuldade desta prova.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome