Grande Volta à Serra da Estrela

0
557

Um programa selfguided em que permite dar a grande volta em BTT à maior montanha de Portugal
Destaques:
Mais alta montanha de Portugal
Paisagens de alta montanha
Florestas de abetos
Trilhos e caminhos em Altitude
Aldeias históricas e calçadas
Itinerário previsto
Dia 1 – Covilhã a Manteigas
Inicio do percurso por uma zona florestal nas encostas sobre a Covilhã. Passagem pela aldeia do Carvalhal e travessia de extensos pinhais na serra do Covão. Descida abrasiva e longa até a ribeira de Beijames. Passagem pela vila de Verdelhos e subida de nova pista florestal a caminho da queda de água do Poço do Inferno. Descida por um estradão florestal por entre um bosque de Castanheiros até Manteigas (nivel C). Subida da Serra sempre com vistas espectaculares sobre o planalto central da
Serra e descida para o Vale Glaciar do Zezere até Manteigas (nível D).
Nível C: 40km 1300m D+
Nivel D: 57km 1600m D+
Dia 2 – Manteigas a Figueiró da Serra
Saida descendo o vale do Zezere, seguindo-se um breve subida e descida até a vila do Sameiro. Continua-se junto ao rio até próximo do Vale da Amoreira e longa mas suave subida pela bela mata do Fragusto até a Quinta do Fragusto a 1000m. Segue-se um belo trilho junto a ribeira do Quêcere. Subida ao corredor dos Mouros (Nivel D). Longa descida para a capela da Senhora da Assedace onde passa o ainda jovem rio Mondego (900m). Subida longa mas suave para os planaltos de Videmonte aos 1200m. Segue-se um belo caminho na Serra da Cabeça alta a descer até a aldeia histórica de Linhares. Saída de Linhares por uma calçada medieval, e chegada a aldeia de Figueiró da Serra.
Nível C: 59km 1550m D+
Nível D: 77km 1950m D+
Dia 3 – Figueiró da Serra a Manteigas
Inicio por um belo trilho na encosta da Serra em direcção a aldeia histórica de Folgosinho (900m), onde se encontra a estatua do Viriato. O nível D segue por uma rota mais elevada na Serra e chega a Folgosinho após uma grande descida. Continua-se pelas encostas norte da Serra, por entre estradões florestais e caminhos por entre belos bosques de abetos. Ao chegar aproximadamente aos 1250m de altitude surge a famosa subida à Santinha, um caminho florestal com forte inclinação e que em 3,5km o leva aos 1600m de altitude onde se encontra um vertice geodésico e um posto de vigia. Vistas soberbas. Segue-se a cumeada principal da serra durante varios km e a passagem pelo Mondeguinho, um vale idilico onde nasce o rio Mondego. Subida às Penhas Douradas e descida vertiginosa de cerca de 700m de desnível, boa parte numa calçada, até Manteigas.
Nível C: 45km 1600m D+
Nível D: 51km 2050m D+
Dia 4 – Manteigas a Covilhã
O dia do cume. Partida de Manteigas e subida por pistas florestais em bosques de pinheiros e castanheiros até ao posto de Vigia de S.Lourenço (1200m). Passagem por um incrivel bosque de Teixos, através de um espesso manto de folhas que no Outono atinge o máximo esplendor. Descida suave até a Cruz das Jogadas, e longa subida até as Penhas Douradas e os seus fantasticos bosques de abetos (1500m). Passagem pela barragem do Vale do Rossim e estradão pedregoso de acesso as barragens.
Após passar a barragem tem que percorrer cerca de 100m a subir a mão, descer um single track e seguir pelo estradão junto à levada. A partir daqui as vistas para Norte são espectaculares. Pequeno troço de asfalto e nova subida por pista até chegar aos canais superiores. Vai pedalar alguns km planos pelos canais a cerca de 1600m com vistas impressionantes e uma soberba paisagem de alta montanha. Chegada a Lagoa Comprida e final do BTT. A partir daqui são cerca de 10km de subida até ao alto da
Torre (20000m). Descida por alfalto até ao Pião (Covilhã).
Nível C: 60km 1700m D+
Nível D: 73km 2100m D+

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome